terça-feira, 14 de julho de 2009

terra de belos poemas




ó terra de belos poemas
te vejo nos finos trilhos
o amor passou por aqui
amados esquecidos na gare
a aliança dessas terras
que faremos nós?
do fundo de tuas filhas
nas orientais de olhos sagazes
eu quero teu belo bolero
a tua cinta e camisa
ó bicicletas acrobáticas
o teu relógio
marca na floresta negra
teu passo e tua rede
não passará
Frankfurt, 1998

Nenhum comentário: